LOADING...

Como irá a automação residencial afectar o nosso futuro?

Antes restrita a edifícios de luxo ou super-tecnologia, a automação residencial está-se a mostrar uma adição cada vez mais fundamental e acessível a projetos arquitetónicos, seja para novos edifícios ou remodelações. Embora a compreensão de como eles operem possa ser extremamente complexa, o principal objetivo da tecnologia é tornar a vida mais simples, segura e fácil. Por definição, a automação residencial procura ser globalmente inteligente, funcionando como um sistema que facilita os processos sem complicar desnecessariamente a vida do utilizador. A ideia é interligar dispositivos, que por sua vez se conectam e conversam através de uma unidade de controle centralizada, acessível por computadores, tablets e telemóveis. Nesses dispositivos, estão incluídos não só, luzes, electrodomésticos, tomadas eléctricas, sistemas de aquecimento e refrigeração, mas também alarmes, sensores de abertura portas e janelas, estores, detectores de fumo, sensores de temperatura e humidade, cortes de gás ou água, cameras de vigilância, videoporteiros, entre muitos outros tipos de dispositivos.

Por exemplo, os utilizadores de domótica residencial podem acender ou apagar as luzes em horários específicos dependendo do dia, ajustar o aquecedor ou o ar condicionado para ligar alguns minutos antes de chegarem em casa ou acender todas as luzes da casa quando o sistema de segurança disparar. Além desses efeitos imediatos, os aplicativos de monitorização também podem fornecer informações domésticas precisas, gerando relatórios detalhados sobre equipamentos que poderiam estar a funcionar melhor ou a consumir menos. À medida que a inteligência artificial se torna cada vez mais comum e ao mesmo tempo cada vez mais sofisticada, a integração de diversas aplicações em espaços residenciais vai entrar cada vez mais no nosso quotidiano por meio da Internet das Coisas (IoT – Internet of Things). Ou seja, além de smartphones e computadores pessoais, os dispositivos e sensores são capazes de identificar padrões, processar informações e executar tarefas automaticamente. De um relógio a um carro, máquinas de lavar / secar, muitos dos produtos com os quais interagimos diariamente cada vez mais podem comunicar e automatizar processos.

Maior segurança
Essa é uma das principais razões pelas quais as pessoas optam por sistemas de automação residencial. As informações dos dispositivos ligados e sensores de movimento permitem que o sistema entenda quando os utilizadores estão dentro e fora de casa, trancando portas e portões e deixando alguns dispositivos em espera. Mas a inteligência artificial também pode ser usada para automatizar a detecção de ameaças e, alertar de maneira mais proactiva se algo parecer errado, como sensores de calor e cameras de vídeo a ligar alarmes.

Melhore a vida de pessoas com mobilidade reduzida
A automação pode ser útil para pessoas com deficiência e para idosos. Pessoas com doença de Parkinson ou outras doenças motoras podem accionar interruptores sem tocá-los, e os sensores de movimento podem accionar luzes de segurança automaticamente. Os sensores de movimento também podem sinalizar alarmes no quarto de banho e accionar serviços de resgate. Até sensores de pressão arterial e níveis de açúcar no sangue podem ser incorporados a esses sistemas, proporcionando tranquilidade acrescida aos parentes mais próximos.

Economia de recursos
Embora a instalação de um sistema de domótica possa ser um investimento inicial alto, na realidade pode ser uma vantagem a longo prazo, devido às economias que pode proporcionar. Tecnologias como termostatos e iluminação inteligente ligam-se a um controle centralizado que pode agir por conta própria ou ser programado para controlar o consumo de energia e reduzir o desperdício. Assim como a iluminação e a segurança doméstica podem ser controladas por um único dispositivo, até a conta da água pode ser afectada. Por exemplo, sistemas de irrigação inteligentes funcionam de maneira semelhante para interromper o fluxo e economizar dinheiro, alguns até reagindo às condições climáticas para aplicar exactamente a quantidade correta de água no solo.

Torne a vida mais fácil e os edifícios mais inteligentes
A capacidade de automatizar tarefas domésticas repetitivas pode libertar tempo para coisas mais importantes. Por exemplo, um frigorífico conectado à Internet pode verificar itens em falta e fazer compras online. Com dispositivos inteligentes, muitos electrodomésticos podem ser programados remotamente e funcionarão automaticamente ou por toque. É possível accionar quase tudo através de um smartphone.

 

Photo by Ihor Saveliev on Unsplash